quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

NATAL DE QUEM?

Mulheres atarefadas
Tratam do bacalhau,
Do peru, das rabanadas.

- Não esqueças o colorau,
O azeite e o bolo-rei!

- Está bem, eu sei!

- E as garrafas de vinho?

- Já vão a caminho!

- Oh mãe, estou pr'a ver
Que prendas vou ter.
Que prendas terei?

- Não sei, não sei...

Num qualquer lado,
Esquecido, abandonado,
O Deus-Menino
Murmura baixinho:

- Então e Eu,
Toda a gente Me esqueceu?

Senta-se a família
À volta da mesa.

Não há sinal da cruz,

Nem oração ou reza.

Tilintam copos e talheres.
Crianças, homens e mulheres
Em eufórico ambiente.
Lá fora tão frio, Cá dentro tão quente!

Algures esquecido,
Ouve-se Jesus dorido:
- Então e Eu, Toda a gente Me esqueceu?

Rasgam-se embrulhos,
Admiram-se as prendas,
Aumentam os barulhos
Com mais oferendas.
Amontoam-se sacos e papeis
Sem regras nem leis.
E Cristo Menino A fazer beicinho:
- Então e Eu, Toda a gente Me esqueceu?

O sono está a chegar.
Tantos restos por mesa e chão!
Cada um vai transportar
Bem-estar no coração.
A noite vai terminar
E o Menino, quase a chorar:
- Então e Eu, Toda a gente Me esqueceu?
Foi a festa do Meu Natal
E, do princípio ao fim,
Quem se lembrou de Mim?
Não tive tecto nem afecto!

Em tudo, tudo, eu medito
E pergunto no fechar da luz:

- Foi este o Natal de Jesus?!!!

(João Coelho dos Santos in Lágrima do Mar - 1996) O meu mais belo poema de Natal

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Oliveira Martins - a minha pública admiração

O Presidente do Tribunal de Contas, Guilherme de Oliveira Martins, há muito que nos habituou a uma actuação transparente e rigorosa. Recentemente, teve uma posição firme relativamente aos concursos das auto-estradas e agora nova surpresa, ao considerar que o Governo não poderia ter dado o aval do Estado ao empréstimo ao BPP. A notícia pode ser lida em http://quiosque.aeiou.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ae.stories/23846. Pena que Oliveira Martins não continue a presidir ao Tribunal de Contas.

Boas Festas




quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

A novela das escutas

O Procurador Geral da República tem tido uma intervenção muito peculiar no que diz respeito às escutas que envolvem Armando Vara e José Sócrates, recolhidas no âmbito do processo Face Oculta. Nunca se percebeu muito bem onde esteve o processo a marinar: se antes de lhe chegar às mãos, se no seu gabinete, se no STJ ou se no regresso, veio pelo caminho das pedras. Após uma intervenção processual muito controversa e tendo começado por dizer que por ele, até colocava todo o processo disponível na internet, o tom das suas declarações foi-se modulando às vozes que tenazmente reclamam a imediata destruição daquelas escutas. Depois, foi a famosa reunião de 4h onde pelos vistos a única decisão consensual, foi não prestar declarações para além do comunicado. Hoje, ocorreram mais dois factos relevantes para esta telenovela - o discurso de tomada de posse do Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, onde foi feita alusão clara à necessidade de agravar as sanções da violação do segredo de justiça pelos jornalistas e a reunião do PGR com o Senhor Presidente da República no final da qual, aquele anunciou que na próxima semana, revelaria a sua decisão no caso do processo das escutas que envolvem José Sócrates.
Esta é mais uma novela judicial, com um argumento até interessante, mas onde o final da mesma, é muito fraquinho e extremamente previsível.

Sistema financeiro preso por fios

O sistema financeiro internacional encontra-se ainda muito instável. A crise no Dubai pregou um novo susto. Agora é a Grécia que vê o seu rating de crédito reduzido, sendo o único país da UE com classificação abaixo de A. Recentemente, a reavaliação do rating de Portugal implicou um serviço de dívida acrescido. Também as empresas sofreram com isso e p.e. a REN - Rede Eléctrica Nacional, viu o seu rating deteriorar-se pois não fazia muito sentido, ser considerado um devedor mais seguro que o Estado português. Portugal, corre sérios riscos de ter um percurso das contas públicas, similar ao da Grécia. Felizmente, por cá, a instabilidade social ainda não atingiu a gravidade que se regista na Grécia. Mas num mundo globalizado, as interacções são muito fortes. O Euro, desde o início de Dezembro, depreciou-se significativamente relativamente ao dólar e se a confiança nas economias dos países da UE se continuar a degradar, esse efeito pode prolongar-se. Portugal vai enfrentar a curto prazo, ainda maiores dificuldades económicas e a próxima década será de grandes sacrifícios para a vítima tradicional que é a classe média.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Ovarense no Contra Informação

Há momentos via na RTP1 o Contra Informação, quando fui surpreendido pela rábula a Armando Vara, onde era feita referência à vontade de receber como prenda de Natal um equipamento desportivo da Ovarense. A propósito do processo Face Oculta, Ovar já foi mais noticiado e divulgado do que resultaria de uma elaborada campanha promocional do nosso concelho. Pena que seja por este motivo.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

A 11.ª Hora


A RTP2 exibiu ontem o excepcional documentário "The 11th Hour" que é um impressionante testemunho do quanto as actividades humanas estão a contribuir para alterar o clima do planeta. Produzido e narrado por Leonardo Di Caprio, conta ainda com a participação e o testemunho de dezenas de conceituados cientistas nesta luta pelo restabelecimento do equilibrio da relação entre a humanidade e os ecossistemas. A excelência do mesmo, a importância do tema e a oportunidade pela realização da Cimeira de Copenhaga, justificaria a exibição na RTP1 em horário nobre, seguida de um debate com especialistas e políticos.

No documentário, a sociedade actual, é caracterizada como uma "democracia do consumo" e as pessoas como "consumidores e ignorantes" que "nunca nos fartamos do supérfluo" e em que produzimos constantes desperdícios. A "economia" é um sub-sistema que tem tido como objectivo a maximização do crescimento em vez da qualidade de vida e que não é sustentável a longo prazo, porque se insere no sistema geral "Biosfera" que é limitado. Criámos a ilusão que podemos substituir a natureza, sem percebermos que nós somos sua parte integrante. Mas o documentário aponta também os caminhos a seguir concluindo "A esperança és tu".
Já na véspera a RTP2 tinha exibido o fantástico documentário HOME (aqui pode ver a versão sem tradução), lançado no passado dia 5 de Junho, Dia Mundial do Ambiente, onde se concluia que a humanidade não tem mais que 10 anos para reverter a tendência das graves alterações ambientais e climáticas, que poderão levar à destruição das condições de habitabilidade no planeta. Sem dúvida dois documentários de elevada qualidade, agitadores de consciências e que deveriam ser objecto de ampla divulgação pelos media e nos sistemas de ensino e educação de todos os países.


quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Vender parte do Ouro?

Hoje, foi o FMI a fazer referência à gravidade da situação da economia portuguesa e a exigir medidas: http://www.netcentro.pt/Conteudos/Artigos/detalhe.aspx?idc=1268&idl=1&idi=19313.
Ontem, também a comunicação social fazia alarde do grave risco de bancarrota a que vários países europeus estiveram sujeitos recentemente.
Em momentos de grande instabilidade nos mercados, o ouro funciona como reserva de valor e é por isso que tem atingido sucessivos máximos históricos. Se este País fosse governado com rigor, a pensar na resolução dos graves problemas sociais e não na criação de elefantes brancos que serão dirigidos por uma horda de dependentes e se os recursos fossem aplicados para realizar as reformas estruturais que necessitamos, então faria sentido aproveitar-se este momento muito favorável para se alienar parte das reservas de ouro.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

As Finanças do País

Medina Carreira há muito que tem vindo a alertar para a grave situação financeira de Portugal. Reputados economistas, gestores e alguns políticos, corroboram essa apreensão. Ontem, no programa "Prós e Contras" de Fátima Campos Ferreira na RTP1, o tema foi amplamente debatido. Há décadas que conhecemos a gravidade dos "défices gémeos" em Portugal - o défice das contas públicas e o défice externo - e até se conhecem bem as soluções. Tivémos dois acordos com o FMI na década de 70 e o PCEDED - Programa de correcção estrutural do défice externo e do desemprego do Prof. Aníbal Cavaco Silva quando era Primeiro Ministro, na década de 80. Os dirigentes políticos sabem que o Estado não pode continuar sistematicamente a gastar mais do que arrecada, nem o País a consumir mais do que produz, mas as lógicas do poder e as máquinas partidárias, impedem as reformas estruturais por diversas vezes iniciadas. É insustentável o crescimento permanente do endividamento externo e as remessas dos emigrantes que atenuavam o desequilíbrio financeiro, perderam o fulgor de há 20 anos. Não fora a adesão ao euro e o escudo já teria sofrido uma fortíssima desvalorização. As consequências na economia real vão-se fazendo sentir de forma mais gradual, mas nem por isso menos graves. As estatísticas sobre a dívida externa, divergem conforme as fontes. Se se reportam exclusivamente à dívida directa do Estado estarão acima dos 70% do PIB, mas quando incluem também as dívidas das empresas do Estado e as responsabilidades futuras das parcerias público privadas, saltam para os 108%. Isto significa que o País todo a trabalhar durante um ano, sem gastar um cêntimo, não chegaria a pagar a dívida. Independentemente dos critérios adoptados, Portugal aparece no grupo dos 20 países mais endividados e só a dívida directa do Estado, era em 2008 de 118.519,5 milhões de euros! Para se ter melhor a ideia, significa que cada um dos 10,6 milhões de portugueses (crianças incluídas), devem em média cerca de 11.200 €. Com toda a dívida pública, ultrapassaria os 16.000 € por pessoa. É este o legado que estamos a transmitir aos nossos filhos. Pior ainda. A dívida externa portuguesa tem aumentado ao ritmo alucinante de vários milhões de euros por hora, agravando-se mais de 10% ao ano, sendo inevitável o agravamento dos encargos com o serviço da dívida. O desemprego não pára de subir, a competitividade e a produtividade muito baixas reflectem-se num fraco crescimento económico (este ano negativo) e num poder de compra em divergência relativamente aos países mais desenvolvidos. Previsões do FMI e da OCDE referem que Portugal terá dos mais baixos crescimentos económicos, não apenas ao nível da europa comunitária, mas ao nível mundial. O futuro de Portugal é muito sombrio. A crise económica faz cair as receitas fiscais e o desemprego faz aumentar as despesas sociais. A União Europeia impõe programas de correcção aos seus Estados membros e estão previstas pesadas sanções podendo o eventual incumprimento implicar a expulsão, o que teria consequências devastadoras. O volume de financiamento comunitário de que Portugal está a beneficiar neste quadro comunitário, não se repetirá. A situação económica e financeira mundial continua muito instável e a recente crise no Dubai vem relembrar que está longe de ter sido ultrapassada. O sistema financeiro assenta na confiança, mas a recente crise da Islândia, a moratória no Dubai, ou dentro de portas, a crise do BPP e do BPN lembram-nos que o risco existe sempre e mesmo as Obrigações do Tesouro de estados soberanos, não fogem à regra. Não tardará que a União Europeia nos imponha a fórmula habitual do combate à crise: aumento de impostos e contenção das despesas. Uma vez mais, a classe média ainda activa, suportará os graves erros de gestão de sucessivos governos. Mas há uma coisa que nos deve tranquilizar - o Estado vai tratar-nos muito bem da saúde. É que será preciso que continuemos a trabalhar durante muitos anos!

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

A Face Visível

Nas últimas semanas o País foi invadido por notícias de corrupção, escutas, arguidos, etç. Temos assistido a declarações públicas, entrevistas e debates onde intervêm as mais altas individualidades do poder político ou do sistema judicial. Entre tantos outros ilustres portugueses, ouvimos Professores de Direito, Legisladores, Juízes, Procuradores, Conselheiros, Advogados e seu Bastonário, Sindicato do MP, Deputados, Ministros, Primeiro Ministro, Procurador Geral da República, Presidente do Supremo Tribunal de Justiça e até o Presidente da República pronunciarem-se sobre o sistema judicial português e o mediático processo Face Oculta, desembainhando argumentos agudos ou tecendo generalidades flácidas. Em tertúlias públicas ou no remanso entre amigos, germina num enorme campo repleto de anteriores processos inconsequentes, a firme convicção da ineficácia do sistema judicial e a falta de vontade política de o alterar. Quem viu esta semana o programa "Prós e Contras" eliminou as dúvidas que eventualmente ainda persistissem. Por isso, o que emerge como face bem visível dos sistemas judicial e político em Portugal, é uma proximidade translúcida, de contornos indefinidos, perigosa e corrosiva, que põe em risco os fundamentos da democracia.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Mundial Futebol - Qualificação rende 76 mil por jogador

"O apuramento para o Mundial de 2010, na África do Sul, rendeu 76 mil euros a cada um dos seis jogadores que estiveram em todas as convocatórias de Carlos Queiroz: Eduardo, Raul Meireles, João Moutinho, Nani, Bruno Alves e Pepe." In 'Correio da Manhã'.
Todos ficámos muito contentes com o apuramento. Os jogadores, ficaram um bocadinho mais.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

As reformas de que o país precisa. Mesmo!

"De repente, o País começou a debater dois assuntos fundamentais para ultrapassar os problemas estruturais que condicionam o nosso desenvolvimento. Falamos, como é óbvio, da regionalização e do casamento entre pessoas do mesmo sexo." da crónica de Camilo Lourenço no Jornal de Negócios. Pode ler o texto completo em http://www.jornaldenegocios.pt/index.php?template=SHOWNEWS_OPINION&id=395663

domingo, 8 de novembro de 2009

Armando Vara na vara criminal

"Aceitar subornos de 10 mil euros ao mais alto nível é como ser depravado a dar beijinhos na testa" autor Ricardo Araújo Pereira. Ler na íntegra em http://aeiou.visao.pt/armando-vara-na-vara-criminal=f535720.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

A Lei da Conservação de Dados das Comunicações Electrónicas

A Lei n.º 32/2008 de 17 de Julho regula "a conservação e a transmissão dos dados de tráfego e de localização relativos a pessoas singulares e a pessoas colectivas, bem como dos dados conexos, necessários para identificar o assinante ou o utilizador registado, para fins de investigação, detecção e repressão de crimes graves por parte das autoridades competentes" e resulta da transposição para o quadro jurídico português da Directiva 2006/24/CE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 15 de Março de 2006. Com esta Lei, dados de telefonemas, SMS (Short Message Service) e acessos à Internet ficam guardados durante um ano para o caso de um juiz requerer a informação excluindo-se apenas o conteúdo da conversação.
Não compreendo que, tendo a conservação e a transmissão dos dados por finalidade exclusiva a investigação, detecção e repressão de crimes graves por parte das autoridades competentes, o controlo dos pré-pagos seja praticamente inexistente.
Em Espanha, talvez porque tiveram a traumática experiência do atentado de 11 de Março de 2004 em Madrid, a partir da próxima segunda-feira 9 de Novembro, todos os números de telefone pré-pagos terão que se encontrar registados, sob pena de serem desactivados. Convenientemente, Portugal continua um País de brandos costumes.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Águas de Portugal


Um amigo sabendo a posição que assumi relativamente à concessão das águas e saneamento no nosso concelho, remeteu-me alguns documentos. Estes extractos foram retirados da Newsletter n.º 15 de Dez/2004 da AEPSA - Associação das Empresas Portuguesas para o Sector do Ambiente e aqui os deixo para conhecimento público. Reduzir perdas e tarifas, qualquer pessoa concordaria.
A privatização será apenas um fantasma ou a solução prática de médio e longo prazo para a redução do incomportável défice orçamental que em 2010 se atingirá em Portugal?
Remeteu-me também várias notícias sobre o impacto deste tema em Barcelos. A concessão foi celebrada em Setembro de 2004 e cinco anos depois, aí estão os seus efeitos. Na plenitude!

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Inovação e empreendedorismo

Quando se fala em Inovação e Empreendedorismo é frequente pensar-se em sofisticados e complexos processos produtivos, em tecnologias de informação e comunicação, nas nanotecnologias, nas bioquímicas, nas energias renováveis, etç. muitas vezes ligadas a mediáticos parques tecnológicos ou incubadoras de empresas, mas raramente associamos a micro-empresas de produtos tradicionais. É por isso que aqui deixo o testemunho de uma micro-empresa vareira que é um exemplo de modernidade e de inovação, que há um ano teve honras de notícia na Visão e que divulga os seus produtos por email e no seu "sítio" na internet. Refiro-me aos fantásticos bolos, para as ocasiões mais especiais, que são fabricados por Ana Paula. Deixe-se surpreender em http://www.osbolosdaana.com/ onde encontrará todas as informações para que possa encomendar um bolo para uma ocasião especial. À Ana Paula, os meus parabéns e votos sinceros do maior sucesso!

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

O capitalismo pode cair aos pés da crise ambiental

Trancrevo uma notícia do BPI online de hoje. Não foi por acaso que a promoção da defesa ambiental era um dos vectores centrais da "Visão" que constava do programa eleitoral que recentemente apresentei. Eu sou economista, mas não acredito que o crescimento exponencial possa continuar.

“Estamos na mais profunda das crise de toda a humanidade: a crise ambiental”, defendeu hoje Viriato Soromenho Marques, professor catedrático na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e presidente da QUERCUS entre 1992 e 1995. O especialista defendeu que os economistas têm de olhar com especial atenção para o desafio que os problemas ambientais lhes colocam. Se não o fizerem é o próprio sistema capitalista que fica em causa.Soromenho Marques salientou que “já se falou aqui muito de dívida pública”, mas “muito mais importante que a dívida pública” é o mundo mais pobre que estamos a deixar às gerações vindouras. Defendeu que a crise ambiental é a maior de toda a humanidade, pois “tem uma dimensão planetária, tem uma dimensão de irreversibilidade e tem uma dimensão de aceleração cumulativa e no tempo”, disse acrescentando: “O mundo está a ficar mais pobre e as futuras gerações não nos vão perdoar”.O especialista citou uma declaração de 2002 de um responsável da petrolífera Exxon na Noruega: “o socialismo colapsou porque não permitiu que o mercado dissesse a verdade económica. O capitalismo poderá colapsar por não estar a permitir que o mercado traduza a verdade ecológica”, evidenciando os riscos que a crise ambiental comporta.E defendeu que "a economia deveria ser sempre a economia da natureza". Para melhor passar a mensagem, citou “um colega” dos presentes no Congresso, o economista Kenneth Boulding: “Quem quer que acredite que o crescimento exponencial pode continuar indefinidamente num mundo finito ou é um louco ou é um economista”.

Câmara Municipal da Lâmpada Roxa

É conhecida a minha admiração pelo humor de Ricardo Araújo Pereira. Este texto é apenas isso e não o divulguei aquando da sua publicação a 8 de Outubro, porque o considerei inoportuno. Pruridos meus...
http://aeiou.visao.pt/camara-municipal-da-lampada-roxa=f532178

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Um modo de ver… o TGV

Não se vislumbra que este meio de transporte se torne acessível à generalidade da população, ficará para uns tantos privilegiados, embora todos tenhamos que o pagar. É justo?

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Portugal continua a perder no ranking internacional

A Eslováquia vai ultrapassar Portugal em termos de rendimento por habitante no próximo ano, deixando a economia nacional no último lugar da tabela de 33 países avançados. A queda neste ranking e o forte aumento do desemprego previsto para 2010 são as duas manchas negras na boa previsão que o FMI também avançou ontem: Portugal regressará ao crescimento em 2010. In Jornal de Negócios

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

A frase do dia!

“O PS ganhou, é certo. Mas leva uma moral da história. Os portugueses querem um PS menos tirano e mais democrata.”
Joana Amaral Dias, “Diário Económico”, 28-09-09

Para reflectir.

"Os problemas do desemprego galopante e de uma economia que vive demasiado confortável na sombra (e na ausência de risco) do assistencialismo estatal serão as fronteiras do debate político futuro."
Eduardo Dâmaso, director-adjunto, "Correio da Manhã", 27/09/2009

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Votar é um dever cívico. Exerce-o em consciência!

Queres verificar o local onde deves cumprir o teu dever cívico e conhecer o teu Nº de eleitor?
Vai a: http://www.portaldoeleitor.pt/Legislativas2009/Eleicao.aspx, digita o teu Nº B.I. + data nascimento e verás.
No próximo Domingo não deixes de exercer o teu direito de voto.
Votar é um dever cívico.
Vota e aconselha a votarem também.

Cimeira G20

Está a realizar-se em Pittsburgh a cimeira G20 dos países de maior relevância económica e que são responsáveis por cerca de 90% do PIB mundial. O que lá se decide, afecta a vida de todos nós. A profunda crise em que as economias mais desenvolvidas se afundaram e a necessidade de uma nova ordem financeira internacional justifica que transcreva do comunicado final de ontem desta cimeira, os aspectos mais importantes:
(i) Estimulo económico (asseguraram que vão desenhar planos de saída, mas que não retiram os apoios até a recuperação estar garantida);
(ii) assegurar crescimento equilibrado;
(iii) reforma do FMI; regulação financeira (que incluem reforço dos capitais dos bancos, gerir o problema do “too-big-to-fail” através da criação de regulação especifica para a insolvência de bancos, regular os veículos especiais);
(iv) não serão os G20 a fornecer rácios de liquidez ou de solvabilidade, uma vez que esses temas serão abordados pelo comité de Basileia, embora irão dar indicações quanto ao timing das reformas do sector financeiro;
(iv) garantir que os sistemas de remuneração variável não encorajam a tomada de risco excessivo.

sábado, 19 de setembro de 2009

Recriação Histórica da Visita de D. Maria II a Ovar

Hoje, o centro de Ovar e o percurso até ao Cais da Ribeira teve um colorido e uma animação inusitada. Foi uma interessante iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Ovar, que teve a colaboração de mais de 20 colectividades do Concelho e a participação da Real Associação de Aveiro e da Associação de Recriação Histórica de Santa Maria da Feira onde se fez a recriaçao histórica da visita de D. Maria II a Ovar. Pena que não tenha merecido cobertura televisiva que bem se justificaria. No final, apenas um pequeno senão: já no barco, a rainha ainda hesitou se devia continuar e descer a Ria ou se seria preferível fazer a viagem no autopulman do século XIX ali mesmo estacionado!

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Gripe Suína - Uma panfalácia?

Carlos Gomes, administrador do fórum.ovar.net, sob o título "Pandemia do Lucro" apresenta em http://forum.ovar.net/viewtopic.php?f=19&t=1612 uma análise crítica do que tem sido a cobertura noticiosa (ou deveria dizer intoxicação publicitária?) da designada gripe porcina. Recomendo vivamente o visionamento do vídeo referenciado e também aqui reproduzodo http://www.youtube.com/watch?v=CcgCBiyGljM. Melhor informação é mais cidadania. Façamos crescer esta corrente e agitemos as consciências!

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Água é um negócio altamente apetecível

"Sendo de procura quase inelástica, a água é um negócio altamente apetecível e, porque ninguém pode viver sem água, uma responsabilidade social elementar de que o Estado não pode demitir-se".
Manuel António Pina, "Jornal de Notícias", 11-09-2009

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Reflectindo Ambiental

A propósito das fotos que publiquei sobre o avanço do mar no Furadouro recebi um texto de Maria Conceição Reis sob o título "Reflectindo Ambiental". Pela sua oportunidade e importância e com a autorização da autora aqui o partilho.

“Embora o movimento ecologista seja impossível de categorizar na velha linguagem política, porque atrai o apoio de pessoas de todas as filiações políticas e nenhuma, grande parte dos que negam o aquecimento global vêm da direita do mercado livre. O meu palpite é que a geração que ainda não nasceu vai olhar com gratidão para os esforços dos activistas ambientais de hoje e, de uma maneira difusa, vê-los como membros da esquerda.”
Nick Cohen in O Que Resta da Esquerda?

Sabemos que mares e oceanos cobrem cerca de 70% da superfície da Terra e que produzem à volta de três quartos do oxigénio que se respira. Todavia, apenas um escasso 1% da água é directamente utilizada pelo homem. É ao ambiente que os seres vivos vão buscar os elementos necessários à sua sobrevivência. Temos a obrigação de os preservar e explorar de forma racional, caso contrário estamos a colocar em causa a continuação da espécie.
A zona costeira é um sistema natural, complexo e dinâmico devido às forças das correntes de água, de fluxos de sedimentos e frequentes tempestades. Acima de tudo, é muito vulnerável à utilização inadequada e/ou excessiva que o homem faz dela.
A nossa zona costeira, em particular, debate-se, actualmente, com gravíssimos problemas de habitat, resultado da construção e planeamento desordenados e/ou excessivos. E, para agravar a situação, padece, também da contaminação da água e dos solos causada pelas descargas agrícolas e industriais depositadas nos rios que correm naturalmente para o mar. Não nos podemos olvidar do terrível efeito que têm os aterros sanitários nesta contaminação. Na sua patética ignorância e ânsia de lucro vasto e fácil o homem tem construído desenfreadamente junto à linha de costa, provocando a erosão da mesma.
Obras de engenharia, como a construção dos portos de Leixões e de Aveiro, contribuíram para uma erosão mais acelerada da linha costeira adjacente. Esqueceu-se o primado do desenvolvimento sustentável, provocando prejuízos materiais irreversíveis e, consequente diminuição de opções.
A falta de visão e o desinteresse da classe dirigente na aquisição de novos conhecimentos para solucionar estas questões, têm objectado uma abordagem territorial integrada, na qual se incluem políticas piscatórias, de desenvolvimento regional, de coesão, de energia, de transportes e de ambiente. Em causa estão as necessidades, não só das gerações actuais, mas, também as das gerações vindouras. Ambas devem ser consideradas em simultâneo e em igualdade, assegurando que as decisões tomadas respeitem o equilíbrio do ecossistema.
Assim, urge envolver as forças vivas da comunidade, no sentido de equacionar e resolver os problemas. Esta é a Hora! Surge et Ambula!
MCCReis

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Uma Aguarela de Verão para Renovar a Esperança

Esta tarde terminou com uma pequena festa as "Aguarelas de Verão". É uma das actividades que integram o projecto Ren'Ovar executado por uma entusiasta e competente equipa técnica do Centro Social e Paroquial de S. João e que tem como entidades parceiras a Câmara Municipal e o Agrupamento de Escolas de Ovar. Do início de Julho até hoje, um grupo de crianças e adolescentes até aos 14 anos, ocuparam os seus tempos livres em diversas actividades lúdicas mas também com carácter didáctico e cívico. Entre outras actividades destaco as manualidades, a ginástica, a dança hip hop, as caminhadas, o teatro de fantoches, as visitas à biblioteca, bombeiros e praia, as experiências culinárias com informação sobre alimentação saudável e a saúde oral. Foram as crianças e adolescentes que construiram os cenários, os textos da história e os fantoches. Foram também eles os actores que representaram o belíssimo conto que é merecedor de ser levado ao palco em futuras festas infantis. Com a dança hip-hop terminaram a sua belíssima actuação. Foram distribuidas lembranças aos participantes e professores de ginástica e dança que ali ficaram com um club de fãs.
Finalmente não resisto a partilhar uma pequena história pitoresca.
Falava com as crianças para me inteirar da apreciação sobre esta acção e um dos miúdos contava-me o seu percurso académico. Tinha 9 anos e passara para o terceiro ano. Chumbara um ano... E a seguir, com uns olhitos vivos e marotos, confideciava-me: "foram as gajas!".
Estes projectos têm que continuar. São os verdadeiros caminhos que importa construir.

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Arte Xávega

A CENÁRIO - Centro Náutico da Ria de Ovar sedeada no Cais do Puxadouro em Válega está a fazer uma notável operação de conservação e recuperação do barco de Arte Xávega "Senhora da Graça" junto ao Posto de Turismo do Furadouro, no âmbito do protocolo que celebrou com a CMO. Os meus parabéns pela paixão, dedicação e qualidade com que o fazem.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Cinco mortos na Linha do Douro



Como é possível que num País onde a segurança é negligenciada ao ponto de persistirem arcaicamente passagens de nível sem guarda, se mobilizem meios financeiros astronómicos para fazer um TGV pelo País inteiro? Desta vez foram 5 mortos na Linha do Douro. Antes de rasgar o País de Norte a Sul e de Nascente a Poente exijamos o mais elementar: acabem-se com as passagens de nível sem guarda e coloquem-se automaticas; na linha do norte acabem-se de vez com as passagens de nível. Quantas mais tragédias terão de acontecer para que nos indignemos?

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Nova preocupante investida do mar a norte do Furadouro

Duna a desfazer-se.


Vegetação a ser arrancada. Até as camarinhas não resistiram...


O inexorável avanço do mar e a destruição da duna e coberto vegetal.



quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Termalismo e SPA termal

O termalismo clássico e os SPA termais têm vindo a ganhar lugar nas preferências dos portugueses. Um pouco por todo o país há termas para os mais diversos tratamentos a que em muitos casos começam a associar tratamentos de bem-estar.
A Beira Alta foi abençoada por um número significativo de termas nas bacias hidrográficas do Paiva, Vouga e Dão a maioria das quais com águas sulfurosas e bem quentes sendo S. Pedro do Sul, Alcafache, Felgueira ou Carvalhal, algumas das várias opções.
Para quem quiser experimentar fica aqui a sugestão de começar pelas Termas do
Carvalhal no concelho de Castro de Aire.
Tem uma muito boa relação qualidade / preço dista 120 km de Ovar e tem auto-estrada até às termas. A poucas centenas de metros, no Hotel Montemuro pode desfrutar de uma agradável estada, com um acolhimento de grande simpatia e uma gastronomia irrepreensível no seu restaurante "O Pastor" (recomendado no Espresso) a que acresce um preço excelente.
Deixo aqui os "sitíos" para recolha de informação completa: www.termasdocarvalhal.com e www.montemuro.com.
Quem gostar de passeios na natureza tem a possibilidade de fazer vários "PR" mas se gostar de umas férias com adrenalina ainda tem o rafting ou os karts todo o terreno como opção.
Quem como eu gosta de praia pode matar saudades numa das várias belas praias fluviais da zona. Folgosa no límpido e deslumbrante Paiva certamente agradar-lhe-á. Faça como a jovem da imagem e dê um salto até lá.

sábado, 22 de agosto de 2009

Centro Social da Habitovar

Quinta-feira a Cooperativa da Habitovar assinalou mais um momento importante da sua profícua existência de 33 anos. Conhecendo o rigor do trabalho da direcção e a qualidade do projecto social onde o convívio inter-geracional foi elemento distintivo qualificador auguro para o mesmo grande sucesso. Parabéns pelo vosso trabalho e pela qualidade com que o fazem!

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Avanço do mar a norte do Furadouro




É muito preocupante, diria mesmo assustador, o avanço do mar na zona da praia de S. Pedro de Maceda e sobre a duna primária entre aquela praia e a do Furadouro. Se a duna for destruida, a zona seguinte será rapidamente inundada pois tem uma quota mais baixa.

sábado, 15 de agosto de 2009

Exposição Eugeniaturas - As Caricaturas dos Portugueses





Recentemente tive a oportunidade de apreciar esta exposição que está a decorrer no Teatro-Cine de Pombal até 25/10/09. Para apreciadores deste género de expressão é imperdível. Da política, ao teatro, música, televisão e desporto, são inúmeras as personalidades caricaturadas e o humor está sempre presente.



sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Utilização pouco ética do meu blog

Ao criar este meu blog fi-lo a pensar num espaço de liberdade pessoal que entendi poderia ser enriquecido mantendo-o aberto e plural. Aceito as opiniões diferentes e as críticas mas várias vezes tem sido ultrapassado o limiar ético. Felizmente também tenho recebido muitos “posts” e mensagens pessoais de apoio e estímulo. A todos os que o têm feito manifesto O MEU PÚBLICO AGRADECIMENTO. Quem persiste em abusivamente utilizar o meu blog para divulgações que deveriam fazer noutros locais, remete sucessivos “posts” simulando de pessoa diferente tratar-se quando o número do IP é o mesmo e em vez de argumentos usa a demagogia, a calúnia ou a insinuação torpe revela como pratica a democracia e transmite-me ainda mais a certeza da necessidade da candidatura que entendi assumir. Lamento atitudes de fanatismo de algumas pessoas mas não confundo o todo com as partes e orgulho-me de ter alguns bons amigos em todas as forças partidárias. Uma vez mais informo que ESTE É UM BLOG PESSOAL de carácter genérico e as intervenções relacionadas com a campanha política autárquica devem ser efectuadas no “site” de campanha. Lá exporei as ideias que defendo, o programa e as equipas para as concretizar.

As pessoas parece que gostam de ser enganadas

Foi Hitler que em 1925 no seu livro Mein Kampf escreveu o princípio cardinal da propaganda nazi: "As massas serão mais facilmente vítimas de uma grande mentira que de uma pequena", e isto é ainda válido nos dias de hoje.
Apesar de infelizmente igualmente válido em política é ao sistema financeiro que o texto (longo) se refere e encontra-se em http://aeiou.visao.pt/as-pessoas-parece-que-gostam-de-ser-enganadas=f511615.

terça-feira, 11 de agosto de 2009

The Future is in your hands

Gosto muito de fotografia e quando posso visito o "Olhares" de onde esta é retirada. O seu autor é Tiago R. a quem felicito por disponibilizar publicamente parte do seu interessante trabalho.
Pela intensidade da simbologia aqui fica a mensagem para todos os que acreditam que é possível um futuro melhor.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Dança Contemporânea no Bar do Centro de Arte

No passado sábado tive o privilégio de assistir a uma belíssima actuação da classe de Dança Contemporânea do Órfeão de Ovar da professora Clara Carrapatoso no Bar do Centro de Arte. No final, em interecção com o público falou-se do trabalho desenvolvido e das dificuldades na adaptação a este inovador palco com o público muito próximo e numa amplitude de quase 360º que implicou a adaptação das coreografias. Um exemplo simples de inovação e empreendedorismo aliando lazer, convívio e cultura numa noite diferente no centro de Ovar. Como curiosidade divertida, registou-se a visita inesperada de um morcego perseguindo no interior do bar os inúmeros mosquitos. Parabéns à Gaby, à professora Clara Carrapatoso, às dançarinas e a todos os que colaboraram para que o espectáculo fosse possível.

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Sítio da candidatura está online!

Ontem ficou activo o sítio da minha candidatura em www.ovaragorasim.com. Será lá que apresentarei as equipas, as ideias, o programa e as acções de campanha. Terá espaço para comentários e debate político, assegurando a pluralidade de ideias, mas com moderação pelo administrador. Este meu blog continuará como o espaço onde abrirei as asas ao vento e voarei na direcção que me apetecer. Livre!

domingo, 2 de agosto de 2009

A Gripe AJJ

"A mais curiosa característica do PS será, talvez, esta: quando está na oposição é um partido de esquerda, quando está no governo transforma-se no PSD. Habitualmente, por isso, a escolha dos eleitores faz-se entre o PSD normal e o PSD do Largo do Rato."
Já sabem que Ricardo Araújo Pereira é para mim de leitura obrigatória. A crónica completa pode ser lida em: http://aeiou.visao.pt/a-gripe-ajj=f523833

Inferno de Olga Roriz



Foi inesquecível e arrebatador o espectáculo a que se assistiu no Centro de Arte de Ovar na passada sexta-feira. Foram cerca de 2h de um espectáculo surpreendente e cativador e seguramente um dos momentos altos desta programação inicial.

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Maiorias não, obrigado!

Os artigos de opinião de Mário Crespo são uma das minhas leituras frequentes. Este título é seu, no artigo publicado no JN no dia 27. Aqui fica a ligação: http://jn.sapo.pt/Opiniao/default.aspx?opiniao=M%E1rio%20Crespo

terça-feira, 28 de julho de 2009

Temos candidato!

Após um longo período de reflexão e ponderação aceitei o convite do B.E. para na qualidade de independente me candidatar à Presidência da Câmara Municipal de Ovar em 11 de Outubro próximo. Alcides Alves, actual Presidente da Junta de Freguesia de Esmoriz, será o candidato à Presidência da Assembleia Municipal.

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Alerta! Vídeo desaconselhavel a menores de humor!


video

Henrique Neto - correcção

Em 21/6/09 sob o título "Político... que futuro" apresentei um texto da autoria de Henrique Neto que identifiquei como co-fundador da Iberomoldes. Recentemente fui esclarecido pelo autor que não era a pessoa a quem me referi. Reitero a minha concordância com o seu texto e apresento as minhas desculpas pela associação indevida.

domingo, 19 de julho de 2009

Águas: PCP contra dispersão em bolsa do capital da AdP

Deixo aqui a síntese de uma notícia no "Diário Digital" que despertou a minha atenção: "O deputado da CDU Honório Novo manifestou-se hoje contra a anunciada dispersão em bolsa do capital da Águas de Portugal (AdP), pelos eventuais efeitos no aumento das tarifas praticadas aos consumidores." http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro_digital/news.asp?id_news=120649.

sábado, 18 de julho de 2009

Incêndios atingiram matas de Ovar


A meio da tarde de ontem e quando se concluia uma reunião do Conselho Municipal de Segurança no Salão Nobre da Câmara Municipal de Ovar deflagava um incêndio na mata próximo da Habitovar e do Bairro de S. José. Pouco tempo depois aconteceu o mesmo nas traseiras do antigo Modelo em S. João de Ovar, muito próximo da Clínica de Santo António, das habitações da Estrada de S. João e da fábrica Tamfelt (antiga Fanafel). Viveram-se momentos de grande preocupação face ao intenso vento que se fazia sentir. O fumo chegou a toldar o sol, estendeu-se por uma longa distância e as cinzas chegaram a cair na zona central de Estarreja. A protecção civil e as equipas de intervenção permanente estiveram muito bem. A pronta intervenção dos bombeiros coadjuvados pelo apoio aéreo controlaram e extinguiram o incêndio. Para eles aqui fica o meu sincero reconhecimento pela forma dedicada, árdua e reveladora de grande profissionalismo com que actuaram.

quinta-feira, 16 de julho de 2009

MCCO leva a efeito 4.º Plenário de Cidadãos

O Movimento de Cidadãos do Concelho de Ovar convocou um Plenário de Cidadãos para as 21H30 desta quinta-feira, dia 16 de Julho de 2009, a realizar no auditório da Junta da Freguesia de Ovar. Convidou-me como orador sobre “A situação económica e social do Concelho de Ovar” e à Dr.ª Albertina Magalhães, Mestre em Psicologia para abordar o tema "O desenvolvimento das competências organizacionais das PME". Seria bom encontrarmo-nos lá!

terça-feira, 14 de julho de 2009

O humor corrosivo de Ricardo Araújo Pereira


Sou um apreciador do talento e nível intelectual de Ricardo Araújo Pereira e leitor assíduo das suas crónicas na "Visão". Às vezes concordo. Outras nem por isso. Mas leio-as com avidez! Da última transcrevo: "Mas impressiona que até Deus, na sua infinita bondade, também já tenha perdido a paciência com o governo do PS." Fiquei mais aliviado. É que eu também. A crónica pode ser lida na íntegra em: http://aeiou.visao.pt/haste-la-vista-pinho=f515833.

domingo, 12 de julho de 2009

Recital de dança da Escola de Bailado do Órfeão de Ovar

Foi magnífico o recital de dança realizado hoje no Europarque pela Escola de Bailado do Órfeão de Ovar. Teve alegria, emoção, graciosidade e beleza artística. Como ovarense e como autarca sinto-me muito orgulhoso que uma instituição de Ovar apresente um trabalho desta qualidade. O potencial cultural endógeno desta e de outras instituições concelhias tem que integrar de forma significativa a programação cultural do Centro de Arte de Ovar. Parabéns aos elementos dos órgãos sociais do Órfeão, às professoras, aos alunos e bailarinos convidados e a todos os que de alguma forma contribuiram para aquele belíssimo espectáculo.

Deolinda no Dolce Vita

Tiveram uma actuação soberba. Pena que não tenha sido no Centro de Arte. Aqui fica a primeira quadra da canção "movimento perpétuo associativo" uma das várias que fizeram vibrar o público.
Agora sim, damos a volta a isto!
Agora sim, há pernas para andar!
Agora sim, eu sinto o optimismo!
Vamos em frente, ninguém nos vai parar!

sábado, 4 de julho de 2009

Safar postos de trabalho... ou uma Fundação

Hoje Joe Berardo anunciava que endereçou convite ao ex-Ministro Manuel Pinho para trabalhar na sua Fundação. São conhecidas as peculiaridades na forma de ambos se exprimirem. Após a exuberante expressão gestual no hemiciclo, Manuel Pinho disse não ver razões para se demitir enquanto estivesse a "safar" postos de trabalho. Como se demitiu presumo que já não conseguiria safar mais. Provavelmente Manuel Pinho será agora mais útil a Joe Berardo a safar a Fundação. A propósito, no "word" aparecem como sinónimos de "safar": apagar, desgastar, extrair, raspar, tirar, gastar, desembaraçar e livrar. O léxico de Manuel Pinho é de facto muito original.

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Com bandarilhas de esperança

Esta é a imagem da semana. Triste imagem que continuará a ser comentada até à exaustão. Há um texto que penso valerá a pena ler cuja ligação aqui fica: http://www.jornaldenegocios.pt/index.php?template=SHOWNEWS_OPINION&id=376188
Pela força e actualidade relembro a letra da "Tourada" de 1973 de Fernando Tordo e José Carlos Ary dos Santos.

"Não importa sol ou sombra
camarotes ou barreiras
toureamos ombro a ombro
as feras.
Ninguém nos leva ao engano
toureamos mano a mano
só nos podem causar dano
espera.
Entram guizos chocas e capotes
e mantilhas pretas
entram espadas chifres e derrotes
e alguns poetas
entram bravos cravos e dichotes
porque tudo o mais
são tretas.
Entram vacas depois dos forcados
que não pegam nada.
Soam brados e olés dos nabos
que não pagam nada
e só ficam os peões de brega
cuja profissão
não pega.
Com bandarilhas de esperança
afugentamos a fera
estamos na praça
da Primavera.
Nós vamos pegar o mundo
pelos cornos da desgraça
e fazermos da tristeza
graça.
Entram velhas doidas e turistas
entram excursões
entram benefícios e cronistas
entram aldrabões
entram marialvas e coristas
entram galifões
de crista.
Entram cavaleiros à garupa
do seu heroísmo
entra aquela música maluca
do passodoblismo
entra a aficionada e a caduca
mais o snobismo
e cismo...
Entram empresários moralistas
entram frustrações
entram antiquários e fadistas
e contradições
e entra muito dólar muita gente
que dá lucro as milhões.
E diz o inteligente
que acabaram as canções."

Nós e a crise - 1


Na passada semana gozei umas curtas mas retemperantes férias no Algarve aproveitando para desfrutar de algumas das belíssimas praias. Durante a estada, uma notícia despertou a minha reflexão: produtores de leite reclamavam que as grandes superfícies comerciais vendiam leite oriundo de outros países a preços muito baixos e que eles não conseguiam vender o que produziam, o que estaria a ser ruinoso para o sector. O Ministro Jaime Silva prometeu fiscalização e apelou a um maior consumo de leite e que fosse de origem nacional. Tem sido anunciado que, decorrente da crise que se faz sentir, aumentou muito o consumo de produtos de marca branca nos supermercados. Mas quantos se preocupam quando vão às compras se é ou não produto nacional? Isto significa que as pessoas mudam os hábitos de consumo quando são financeiramente afectadas de forma directa, mas infelizmente, raramente o fazem noutras circunstâncias entendendo que isso deve ser preocupação dos outros. Também foi noticiado que em Maio havia no País cerca de 490.000 desempregados sendo que os inscritos nos centros de emprego do Algarve aumentaram 82 por cento, face ao mesmo mês de 2008, com a região a sofrer a maior subida do país pelo sétimo mês consecutivo. Em Ovar, o desemprego é um flagelo e os inscritos são já 3.780 ultrapassando os 13,2%. O endividamento do País é também um grave problema e o Senhor Presidente da República no seu discurso no 10 de Junho chamava a atenção para esse facto, apelando ao esforço de todos. As receitas do turismo são cruciais para Portugal. É certo que são cada vez menos os portugueses que podem fazer férias mas quem as pode fazer deve ter o gesto patriótico de este ano as gozar em Portugal. Do Minho ao Algarve, dos Açores à Madeira, no campo ou na praia, numa pousada ou no campismo, na tranquilidade de um SPA ou sentindo a adrenalina dos desportos radicais, saboreando a natureza ou usufruindo do requinte de um hotel de luxo, não faltarão motivos de interesse, nem variedade de opções para que, com o seu consumo contribua para estimular a nossa economia, se reduza o défice externo e se criem novos empregos. E porque não passar uns dias no concelho de Ovar, comprando no comércio tradicional ou num centro comercial, usufruindo das extensas praias, pescando ou passeando na Ria, fazendo um piquenique ou caminhada pela mata, saboreando um peixinho grelhado ou deixando-se cair na doce tentação do Pão-de-ló de Ovar?

terça-feira, 30 de junho de 2009

Nova gestão das águas: afinal não é consensual

Ovar foi o primeiro município a rejeitar o projecto. O PS contestou na Murtosa, Estarreja e Aveiro o novo modelo de parceria para a gestão das redes em baixa de água e saneamento. Em Aveiro e Estarreja a discussão encontra-se adiada. Anadia já tinha decidido manter-se de fora. Espinho que inicialmente tinha integrado o estudo abandonou a parceria. Agora foi a Assembleia Municipal de Oliveira do Bairro que chumbou o projecto. Este voto contra poderá ter implicações em Águeda face à deliberação condicional. Será preciso reformular o estudo económico. O projecto pode ruir pela base...
Não se entende ou não se quer entender a falácia do modelo em que são os consumidores que pelas gravosas tarifas alimentam a "galinha dos ovos de ouro"? Não estaria na hora de rever o modelo, introduzindo pressupostos e condições mais consentâneos com a realidade social e a profunda crise económica e financeira que o País atravessa? Não estaria na hora de se ser menos egoísta e mais solidário com as gerações futuras? Num bem e serviço essenciais, em regime de quase monopólio, os municípios devem ter uma lógica mercantilista e pugnar pelo maior encaixe financeiro ou orientar-se por políticas socialmente responsáveis, promovendo o fornecimento de água de qualidade e prestando o melhor serviço ao mais baixo custo?

segunda-feira, 22 de junho de 2009

David Almeida desmente Ribau Esteves

Na edição de 18 do corrente, o Diário de Aveiro publicou uma notícia onde são atribuídas ao Presidente da CIRA - Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro, Eng.º Ribau Esteves, declarações sobre o meu sentido de voto no que respeita ao Contrato de Parceria para o novo modelo de gestão das redes em baixa de água e saneamento. Refuto veementemente tais declarações que não correspondem à verdade e são atentatórias do meu bom nome. Não tenho qualquer disputa política interna no PS e a minha declaração de voto devidamente fundamentada, a intervenção que fiz, bem como as dos demais membros de todo o Executivo constam da acta n.º 13 da Reunião de Câmara Extraordinária realizada em 15/6/2009 podendo ser lida na integra em:
Com sentido de responsabilidade e a solicitação da CIRA e das Águas de Portugal referi as condições mínimas indispensáveis para que pudesse rever o meu sentido de voto. As alterações propostas não satisfazem essas condições mínimas pelo que mantenho a minha decisão.

domingo, 21 de junho de 2009

Político…que futuro?

Henrique Neto é um nome grande da indústria em Portugal. Foi co-fundador da Iberomoldes em 1975, uma das maiores empresas mundiais do sector. Também exerceu actividade política de grande relevo tendo participado na Oposição Democrática em 1969 e sido Deputado na Assembleia da República de 1995 a 1999. Escreveu uma crónica com o título supra e que se inicia assim:
" Historicamente a política era “vista” como uma profissão honrada…no entanto, nos dias que “correm”, muitas pessoas, mesmo em países democráticos, como é o caso de Portugal, “possuem” uma opinião muito negativa acerca dos políticos. " Porque vale a pena lê-la na íntegra aqui fica a ligação http://quiosque.aeiou.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ae.stories/18958.

Convergência para a água mais cara do País?

O jornal "+Alerta" de 18 do corrente sob o título "S. João da Madeira na lista dos 10 concelhos com água mais cara de todo o País" referia a discussão que o assunto tem merecido naquele concelho e a contestação do PS às opções do executivo liderado pelo Presidente Castro Almeida. Em caixa surge a informação que as regras nacionais e comunitárias vão uniformizar preços. A notícia refere ainda que segundo um estudo do IRAR - Instituto Regulador de Águas e Resíduos a água mais cara a nível nacional no escalão de 10M3 verifica-se no concelho de Albergaria-a-Velha. Hoje, no telejornal das 13h da RTP, esta notícia foi reiterada e apresentada com destaque, referindo-se ainda a intenção do Governo por legislação a vigorar em 2010 recomendar aos Municípios a subida dos preços da água. Uma das razões por que votei desfavoravelmente o novo modelo de gestão das redes em baixa da água e do saneamento foi precisamente porque considerei as tarifas exageradas. Na parceria está prevista a convergência tarifária precisamente para a média dos valores praticados em Albergaria-a-Velha e Aveiro, ou seja, dos mais elevados praticados no País.

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Para reflectir sobre a importância da água

Curiosamente hoje no Jornal de Negócios a Patrícia Abreu tinha um texto sobre o sector da água com recomendações de investimento e do qual transcrevo:

"Com a população mundial a aumentar e as reservas limitadas, a água torna-se um bem cada vez mais precioso e abre boas oportunidades de investimento. Ao contrário das outras matérias-primas, a água não tem nenhum bem substituto. Com as reservas de água inalteradas há milhões e milhões de anos, enquanto a população não pára de crescer, este torna-se um bem cada vez mais precioso e escasso. Apesar de cerca de 80% do planeta estar coberto por água, apenas uma ínfima percentagem deste valor é potável e própria para consumo. Assim sendo, surge aqui uma oportunidade de investimento única, com um potencial de crescimento significativo.
Em 2025, estima-se que 1,8 mil milhões de pessoas deverão viver em regiões com grave escassez de água. Com os hábitos de consumo inapropriados e a poluição a aumentar, a água torna-se um bem cada vez mais precioso. Nos Estados Unidos, por exemplo, o consumo médio diário supera os 500 litros, enquanto que 80 litros por dia é o valor considerado suficiente para a manutenção de uma pessoa em bons níveis de saúde e higiene. Os excessos de uns tornam-se, por isso, a escassez de outros e, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), quase cinco milhões de crianças com idade até aos cinco anos morre com doenças causadas pelo consumo de água contaminada."

terça-feira, 16 de junho de 2009

Novo modelo de gestão das redes em baixa de água e saneamento

O novo modelo de gestão das redes em baixa de água e saneamento básico nos dez municípios da Região de Aveiro mereceram ontem especial atenção pela comunicação social.
Pelas 10h realizou-se em cada um dos municípios, uma Reunião de Câmara Extraordinária para apreciação do contrato de parceria entre o Estado e os referidos municípios. Nove dos dez municípios aprovaram a parceria sendo que em Ovar, para além de ser rejeitada, curiosamente não recolheu um único voto favorável. Em Aveiro, houve invasão das instalações camarárias pelos funcionários dos SMAS e o Partido Socialista local contestou veementemente o modelo de parceria que considera lesivo para os interesses de Aveiro.
Com frontalidade, sem demagogia e na defesa intransigente dos interesses do Município de Ovar e dos munícipes assumi a minha discordância e votei contra esta Parceria. O agravamento excessivo das tarifas, o prazo exagerado da concessão, a antecipação injustificada de receitas, a possibilidade de concessão a terceiros mesmo contra a vontade do Município e condicionantes desproporcionadas, são as principais razões da discordância e que constam da minha declaração de voto. Esta posição não é inultrapassável se houver o bom senso de corrigir as condições consideradas inaceitáveis. Mas não é uma inevitabilidade integrar esta parceria e existem diversas alternativas, sendo possível a exploração directa pelo Município como o tem feito há décadas. É também financeira e economicamente possível para a Câmara concretizar um programa de investimentos arrojado na rede de saneamento de forma a alcançar 90% de taxa de cobertura no período previsto e com um tarifário muito menos gravoso do que o da parceria. Mas, a escassos meses das eleições e sendo uma matéria tão relevante para a vida dos munícipes, o mais adequado seria cada candidato fazer constar do seu programa eleitoral a solução que defende ligitimando a decisão a tomar.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Chega de retórica. Dê-se o exemplo.

No passado domingo realizaram-se eleições para o Parlamento Europeu. Como se receava, a abstenção subiu, mas o mais relevante destas eleições foi a profunda mudança no sentido do voto. O Partido Socialista perdeu em termos absolutos cerca de 565.000 votos, o PPD/PSD sozinho consegue quase os mesmos votos que em 2004 quando fez coligação com o CDS-PP e que agora contrariamente ao vaticinado desaparecimento, alcança próximo dos 300.000 votos. O PCP-PEV vê crescer o seu eleitorado em mais de 70.000 votos e o BE alcança o surpreendente (ou talvez não) terceiro lugar das preferências nacionais dos eleitores com quase 382.000 votos. Acresce referir que o recentemente criado Movimento Esperança Portugal obteve perto de 53.000 votos e os votos brancos quase duplicaram situando-se sensivelmente nos 165.000 votos.
O eleitorado do “bloco central” parece ter-se estilhaçado a partir do PS pois todos os outros partidos de maior dimensão, apesar da abstenção, tiveram acréscimo de votos em termos absolutos. Há ainda o protesto silencioso de quem não se revê no espectro político e vota em branco. O que refiro é igualmente válido para o Concelho de Ovar onde o PS que não perdia eleições há longos anos, foi humilhado. É preocupante o desinteresse crescente dos portugueses pela actividade política mas que reflecte a desilusão que se instalou. O Senhor Presidente da República no seu discurso nas comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas alertou para os perigos da abstenção e referiu que o alheamento não é adequado para se enfrentar os desafios e as dificuldades. Aos políticos apelou à reflexão sobre a abstenção e à forma como actuam no desempenho das suas funções. Considerou fundamental a credibilidade dos agentes políticos e apelou ao empenhamento responsável e solidário de cada um dos cidadãos.

Uma outra intervenção marcante pela profundidade do seu conteúdo foi a de António Barreto e não resisto a aqui deixar os parágrafos finais:

"Mais do que tudo, os portugueses precisam de exemplo. Exemplo dos seus maiores e dos seus melhores. O exemplo dos seus heróis, mas também dos seus dirigentes. Dos afortunados, cujas responsabilidades deveriam ultrapassar os limites da sua fortuna. Dos sabedores, cuja primeira preocupação deveria ser a de divulgar o seu saber. Dos poderosos, que deveriam olhar mais para quem lhes deu o poder. Dos que têm mais responsabilidades, cujo "ethos" deveria ser o de servir.

Dê-se o exemplo e esse gesto será fértil! Não vale a pena, para usar uma frase feita, dar "sinais de esperança" ou "mensagens de confiança". Quem assim age, tem apenas a fórmula e a retórica. Dê-se o exemplo de um poder firme, mas flexível, e a democracia melhorará. Dê-se o exemplo de honestidade e verdade, e a corrupção diminuirá. Dê-se o exemplo de tratamento humano e justo e a crispação reduzir-se-á. Dê-se o exemplo de trabalho, de poupança e de investimento e a economia sentirá os seus efeitos.

Políticos, empresários, sindicalistas e funcionários: tenham consciência de que, em tempos de excesso de informação e de propaganda, as vossas palavras são cada vez mais vazias e inúteis e de que o vosso exemplo é cada vez mais decisivo. Se tiverem consideração por quem trabalha, poderão melhor atravessar as crises. Se forem verdadeiros, serão respeitados, mesmo em tempos difíceis.
Em momentos de crise económica, de abaixamento dos critérios morais no exercício de funções empresariais ou políticas, o bom exemplo pode ser a chave, não para as soluções milagrosas, mas para o esforço de recuperação do país."

De facto os portugueses estão fartos de retórica. Dê-se o exemplo e a esperança renascerá.

Porque há vida para lá da política

Nunca tanto se apelou à participação cívica. Esta é muitas vezes referida em contraponto à participação política, mas não necessariamente. Há muito que me apetecia utilizar este canal e escrever sem amarras, soltar as velas e simplesmente navegar. Pode ser sobre Ovar, o País, o planeta, a cultura, o desporto, o ambiente, a economia, a política... Pode ser sobre o que me apetecer. Mas sobretudo será a pensar nas pessoas.