sábado, 31 de março de 2012

Rui Rio critica fortemente a CGD

O Presidente da Cãmara do Porto Rui Rio foi contundente nas críticas à CGD por estar previsto financiar a Ofesta Pública de Aquisição que o grupo de José de Mello pretende efectuar à Brisa. Tem absoluta razão nas críticas que fez e a sua visão macroeconómica e da CGD enquanto instrumento de política financeira do Governo está correctíssima. Não faz sentido absolutamente nenhum que um banco de capitais totalmente públicos, num momento de elevadíssima restrição de concessão de crédito por escassez de liquidez, canalize dinheiro para uma operação de controlo accionista em detrimento de financiamento à economia produtiva. Bem sei que o risco é menor mas a razão de continuar a existir um banco público não é para financiar operações especulativas. Ainda bem que Rui Rio teve a coragem de o dizer!

sexta-feira, 30 de março de 2012

Tubarões na bolsa portuguesa

É impressionante a sucessão de notícias sobre negócios envolvendo grandes empresas portuguesas cotadas em bolsa. Agora é o lançamento de uma OPA pela brasileira Camargo Corrêa (para onde foi Armando Vara) sobre a Cimpor. Américo Amorim e Isabel dos Santos, acordaram comprar a participação estratégica da italiana ENI na Galp. A holding da família de Belmiro de Azevedo reforça na Sonae Capital e Belmiro assume a presidência da comissão executiva da Sonae Indústria. Nem me surpreenderia tanto assim que surgisse também uma OPA à SONAE, estando ela a cotar próximo de mínimos históricos. Uma coisa é certa, os tubarões só entram assim quando o mercado está a capitular e a mostrar sinais de recuperação para breve. Passos Coelho tem motivos para estar satisfeito. Estes movimentos sinalisam a recuperação destas empresas lá para o final do ano. É provável que a economia portuguesa também.

Ainda a propósito da OPA à Brisa

É frequente os conselhos de administração agendarem para a Assembleia Geral uma autorização para a aquisição de acções próprias. Os argumentos são sempre os mesmos: gestão de tesouraria e defesa do título. Do ponto de vista teórico, argumentos defensáveis e transparentes. Na prática não é bem assim. P.e. no caso presente, como a Brisa detinha acções próprias (compradas em bolsa com o dinheiro do activo da empresa), a holding da família de José de Mello, não precisou de deter mais de 50% das acções da empresa para ter o controlo maioritário da mesma. Uma forma perfeitamente legal, de com o dinheiro da empresa (de todos os accionistas), assegurar o controlo maioritario em benefício próprio. Mas a ambição de apropriação da família José de Mello do potencial de valorização da Brisa é de facto impressionante: a escassez de crédito potenciu a descida das cotações para níveis quase irracionais (isto, se não tiver havido manipulação nos últimos meses com posições vendedoras em CFD e compradoras no mercado à vista o que deveria ser averiguado pela CMVM), o valor contabilístico da empresa é superior ao valor agora oferecido na OPA o que significaria que a empresa estaria a ser vendida numa óptica de liquidação e que as concessões ainda em vigor para as próximas décadas não gerariam valor acrescentado. Para quem gosta destas coisas da Bolsa, sugiro ainda uma análise comparada com a Cimpor, nos últimos 3 anos. Com o prémio de controlo total, o justo valor das acções da Brisa nesta data, deverá situar-se no intervalo 3,50-4,50€ por acção. Por baixo!

Brisa: os meandros sinuosos de uma OPA

Jose de Mello através da Tagus lançou uma oferta pública de compra das acções da Brisa ao preço de 2,66 por acção. A esse valor seria deduzido o que a Brisa vier a atribuir de dividendos cuja proposta aponta para 0,31 €, ou seja um valor líquido de 2,35€ por acção. Diz que não há espaço para rever a oferta. O MillenniumBCP que está envolvido na acção ainda ontem às 16h44 continuava a recomendar a compra de acções da Brisa com um preço alvo no final de 2012 de 3,15€. A Brisa está num processo litigioso com o Estado português reclamando avultadas indemnizações em várias concessões, sendo a mais problemática a do Douro Litoral. Na avaliação precedente, não estão contempladas a previsão do pagamento de quaisquer indemnizações do Estado à Brisa. O MillenniumBCP está agora impedido de emitir recomendações face ao seu envolvimento na operação o que fez público também ontem às 19h52 (o mesmo analista António Seladas). O mercado já deu resposta negativa a José de Mello. Hoje, durante toda a sessão, as acções da Brisa transaccionaram acima do valor da OPA. Se José de Mello as quiser comprar vai ter que rever a OPA e não creio que seja bem sucedida abaixo dos 3€ que aliás, já seria um preço excelente para José de Mello. As acções da Brisa tiveram perdas superiores a 60% em 2011 devido sobretudo aos problemas com a concessão da Douro Litoral. Mas para mim o mais relevante desta OPA, é que é um sinal de que o mercado accionista português está a bater no fundo e é a hora dos "tubarões" atacarem.

domingo, 25 de março de 2012

Equipas campeãs de tiro na Região Militar Norte em 1984


O desenvolvimento da internet e das redes sociais veio tornar possível reencontros improváveis e o acesso a informações que julgávamos perdidas. Foi assim, que no grupo do Facebook do Regimento de Artilharia da Serra do Pilar, acedi a várias fotos onde me encontro presente. Esta de 1984, regista a minha primeira participação no campeonato de tiro da Região Militar Norte. O meu mestre, o Primeiro Sargento Enfermeiro Teixeira, segura na taça que as duas equipas de tiro (pistola e carabina), acabavam de arrebatar para o Regimento de Artilharia da Serra do Pilar. Nunca antes tinha feito tiro de competição mas nesta estreia fiquei em segundo lugar da geral e nos 3 anos seguintes fui campeão de tiro na RMN. Em 1986 último ano em que participei nos campeonatos nacionais, fui campeão de tiro do Exército (carabina).

sábado, 24 de março de 2012

VISITA DE ANTIGOS MILITARES À ESCOLA PRÁTICA DE ARTILHARIA


A Revista de Artilharia fez eco da visita que o grupo de antigos militares que pertenceram ao 1º Turno do CGM de 1982 fizeram no passado dia 17 de Março à Escola Prática de Artilharia (EPA). Houve tempo para matar saudades e para reavivar amizades que os desencontros da vida tinham feito esmorecer. Houve tempo para relembrar as histórias marcantes. Numa delas, um pequeno incidente num exercício na ribeira de Canha, poderia ter resultado no meu afogamento. O camarada de armas Hélder Vicente, agora professor nas Caldas da Rainha e organizador deste encontro, foi quem evitou que o pior pudesse ter acontecido. Também ele se recordava bem do sucedido. Mas um aspecto muito interessante do encontro, foi perceber o que 30 anos significaram nas nossas vidas: a fisionomia, a actividade profissional, a família. Foi um reencontro extremamente gratificante. Obrigado Hélder Vicente, por me teres salvado do afogamento há 30 anos atrás e por teres organizado este magnífico encontro!

quarta-feira, 21 de março de 2012

Tribunal de Contas arrasa adjudicação do TGV

O Tribunal de Contas confirmou o que há muito se suspeitava relativamente à violação de princípios básicos dos concursos públicos. Se estivéssemos num País decente os responsáveis não poderiam passar impunes. Além do mais, são eles mesmos os responsáveis por uma delapidação de dinheiro público como não há memória em toda a história democrática. São também eles os maiores responsáveis pelos enormes sacrifícios que a maioria dos portugueses está a sofrer e que se manterão durante muito tempo.

terça-feira, 20 de março de 2012

Contribuição audio-visual na factura da EDP

Há quem julgue que estamos a pagar demasiado de contribuição audio-visual (vem debitado na factura da EDP e é destinado ao serviço público de televisão e rádio). Mas não é bem assim.
O Presidente do Conselho de Administração da RTP recebeu 254.314,00 Euros/ano, ou seja, apenas um nadinha mais que o Primeiro-Ministro inglês David Cameron que recebeu cerca de 250.000,00 Euros.

Emails fraudulentos

Há muito que circulam emails alegadamente remetidos por entidades bancárias e que são falsos. Se for accionado o link o utilizador corre sérios riscos de ver o seu computador invadido por programas maliciosos que podem recolher informação confidencial ou danificar gravemente o equipamento. Muitas vezes esses emails utilizam uma redacção com erros o que alerta de imediato para a sua natureza duvidosa. Só que, a sofisticação vai aumentando e os cuidados a ter têm que ser cada vez maiores. Acabo de receber um email que aparenta ter sido remetido pelo Banco de Portugal. O título é "Comunicado do Banco de Portugal sobre grupos bancários" e tem uma aparência de absoluta autenticidade. Subscrevo muitas newletters e informação económica pelo que seria perfeitamente normal a recepção desta informação. Trazia um documento associado em pdf mas o título não me pareceu muito em consonância com o assunto do email já que se intitulava "Princípios fundamentais importantes para os contribuintes". Passei o rato sobre o link e aí estava a confirmação que se tratava de email malicioso: o link direcionava para uma página que começava por www.girlscounts... Afinal, parece que duplamente malicioso...

segunda-feira, 19 de março de 2012

Região de Aveiro e o País estão mais pobres

Também o Professor Domingos Cravo partiu. Entre muitas outras coisas, foi Professor Coordenador de Contabilidade no ISCA–Universidade de Aveiro, ROC, TOC, Presidente da Comissão de Normalização Contabilística e da Comissão de Acompanhamento da Audição Pública do novo Sistema de Normalização Contabilística. A Região de Aveiro e o País, ficam mais pobres com a perda de um dos mais insígnes profissionais nas áreas da contabilide e gestão.

António Leitão - uma partida antes de tempo


Tive a felicidade de privar com António Leitão no auge da sua carreira no atletismo nos anos de 1982 a 1986. Quando a equipa de atletismo da Região Militar do Norte estagiava no Regimento de Engenharia de Espinho, António Leitão sempre que podia acompanhava-nos nos treinos. Bem disposto, sempre a conversar durante o treino como se fosse uma brincadeira "de meninos", partilhava os conselhos técnicos a que tinha acesso. No treino escolhia para si o percurso mais acidentado e no final quando a maioria de nós já não podia "com uma gata pelo rabo", apenas ele e mais um grupo muitíssimo restrito de atletas, finalizava o treino com uma generosa dose de "séries". Tive conhecimento da doença grave que o atingira quando conversámos aquando da sua visita a Ovar como convidado de honra na Milha Urbana da Habitovar. O seu exemplo de vida lutando contra a adversidade e o seu contibuto para a glória do atletismo português merecem admiração e divulgação! Até sempre António Leitão!

sexta-feira, 16 de março de 2012

Mais um bom exemplo

- O Presidente Sarkozy recebe cerca de 250.000,00 Euros por ano;
- O Presidente de Administração dos CTT - Correios de Portugal, S.A. recebeu 336.662,59 Euros (mas também não tem a Carla Bruni);

quinta-feira, 15 de março de 2012

Para quem tem problemas de motivação

video

CP em greve

Podia ser hoje, pois pouco parece ter mudado, mas foi exactamente há 30 anos. Em 15/3/1982 fui incorporado na Escola Prática de Artilharia em Vendas Novas e devido à greve da CP a viagem foi uma verdadeira odisseia. Para percorrer os cerca de 300 km foi necessário sair na noite da véspera, à boleia num camião de transporte de aço até Vila Franca de Xira, sair na autoestrada, pedir boleia às 5h da manhã na Ponte Marechal Carmona a um camião de transporte de cortiça até ao então mal afamado cruzamento de Pegões (agora rotunda). Já o dia clareava, quando desesperado na espera de mais de 30 minutos no inóspito local, quase me atirei para o meio da estrada, ao primeiro veículo que passou e que acabou por parar 100 m adiante. Era o padeiro que me levou até Vendas Novas. O quartel ainda estava fechado e aproveitei para me deitar na vegetação florida dum descampado próximo, tentando enganar o cansaço da "directa". Nessa altura como agora, quem mais sofre com as greves da CP e dos transportes em geral, são os utentes.

Há sempre argumentos para se manterem excepções

In Jornal de Negócios de hoje:

Governo define hoje gestores públicos que ganharão mais que Passos
O Governo leva hoje a Conselho de Ministros as novas regras que definem as remunerações dos gestores de empresas e institutos públicos, onde os salários passam a estar indexados aos do primeiro-ministro, mas com várias excepções à regra.

No caso das empresas públicas, são criados três grupos distintos de remunerações, com salários equivalentes ao de Pedro Passos Coelho (5.300 euros) ou a 85% deste valor.

Contudo, as que estão em vias de privatização vão poder manter os salários actuais. Já na TAP, RTP e Empordef, poderão escolher entre o salário do primeiro-ministro ou uma média do vencimento auferido nos três anos que precederam a sua nomeação, adianta hoje o "Público".

Por esclarecer continua ainda a hipótese de os gestores da CGD beneficiarem de uma outra excepção, que os coloque ao abrigo desta lista de restrições.

Em qualquer um dos casos, os gestores acumularão bónus para despesas de representação, equivalentes a 40% do salário.

As adaptações, adianta o jornal diário, terão efeitos a partir de Abril.

Nos institutos públicos, os seus dirigentes não poderão, em regra, ganhar mais de 4.512 euros brutos por mês. Mas também aqui haverá excepções para sete entidades entre as quais o Banco de Portugal, o Infarmed e o Instituto Nacional de Estatística.

Outro bom exemplo

- O Presidente da República recebe cerca de 140.000,00 Euros por ano;
- O Presidente do Conselho de Administração da Águas de Portugal recebeu 205.814,00 Euros;

quarta-feira, 14 de março de 2012

Grupo Impresa à beira do precipício?

A face mais visível deste grupo empresarial do sector dos "mídia" é a SIC. Em 2011, foram forçados a tirar o "lixo" de debaixo do tapete. A consequência, foi o registo de perdas por imparidade no valor de 33.317 M€ levando a que os resultados líquidos tenham sido negativos em 35.059 M€. Ajustamentos de cobranças duvidosas, menos valias, custos de reestruturação e agravamento das taxas de juro contribuiram também para um resultado tão negativo. Não se entende que no relatório de contas apresentado, Francisco Pinto Balsemão refira que o Conselho de Administração entendeu registar perdas de imparidades, como se isso fosse uma opção e não um imperativo de natureza legal por força da aplicação do SNC. Com os maus resultados dos últimos anos, o grupo Impresa já perdeu todos os resultados positivos acumulados ao longo da sua existência. Os capitais próprios em 2011 perfaziam 123,8 M € ou seja, sensivelmente o mesmo valor que o capital social e os prémios de emissão de acções (que atingem 120,2M€). Não se compreende que com a reestruturação do grupo e a diminuição de 10% nos vencimentos do conselho de administração e principais responsáveis do grupo, os gastos com pessoal tenham diminuido tão pouco. Mesmo sem imparidzades e custos de reestruturação, os resultados caíram 88,5%! O Grupo Impresa está muito próximo do precipício e para se afastar dele, tem que fazer muito melhor do que o que conseguiu em 2011!

"É surpreendente que tão poucos banqueiros tenham ido para a prisão"

Estas foram declarações de William White, antigo banqueiro central do Canadá e antigo economista chefe do Banco de Pagamentos Internacionais, a uma pergunta sobre salários e remunerações aos banqueiros das “cajas” espanholas que acabaram na ruína, numa entrevista dada ao jornal espanhol “Expansión”.
Eu acrescentaria: "tão poucos banqueiros, empresários e políticos". E isso é válido na maioria dos países que estão em dificuldades.
Por exemplo em Portugal, à medida que se vai aprofundando o conhecimento das cláusulas das parcerias público privadas que amarraram o nosso País para as próximas décadas, mais clara fica a promiscuidade e o esbulho do erário público a favor de grupos empresariais onde muitos políticos acabaram por ir parar. Carlos Moedas afirmava ainda esta semana no Prós e Contras da RTP1 que toda a componente de risco das parcerias público privadas ficava sempre do lado público. Eu diria: a componente de risco ficou toda do lado do contribuinte!

4.º bom exemplo

- O Presidente da República recebe cerca de 140.000,00 Euros por ano;
- O Presidente do Conselho de Administração da Águas de Portugal recebeu 205.814,00 Euros ou seja, o equivalente a 18,4 anos de salário médio de cada português;

terça-feira, 13 de março de 2012

Juízes denunciam quase todo o Governo de Sócrates ao Ministério Público

Na Islândia, o ex-primeiro Ministro está a ser julgado pela sua responsabilidade política na crise financeira que levou o País à bancarrota.
Hoje, segundo o "Diário de Notícias", a Associação dos Juízes portugueses terá apresentado denúncia ao Ministério Público de 15 ministros de Sócrates (apenas escaparam Alberto Martins e António Serrano ex-ministros da Justiça e da Agricultura e Pescas, respectivamente), porque alegadamente terão usado cartões de crédito, despesas de representação e telemóvel para uso pessoal.
Tenho algumas reservas se a motivação dos juízes terá sido a melhor. Tenho também algumas dúvidas se não é apenas "show off" com migalhas.
Mas é inacreditável que Portugal tenha chegado ao ponto a que chegou, sem que sejam imputadas responsabilidades pelo descalabro das contas públicas e que agora, a maioria de nós esteja a pagar bem caro por isso.

Um 3º bom exemplo

- O ex-Primeiro-Ministro José Sócrates recebeu cerca de 100.000,00 Euros por ano;
- O Presidente do Conselho de Administração da Parpública SGPS recebeu 249.896,78 Euros, ou seja, o equivalente a 22,3 anos do salário médio de cada português;

quinta-feira, 8 de março de 2012

Continuando com os bons exemplos

2º Exemplo
- A Chanceler Angela Merkel recebe cerca de 220.000,00 Euros por ano;
- O Presidente da Caixa Geral de Depósitos recebeu 560.012,80 Euros;
- O Vice-Presidente da Caixa Geral de Depósitos recebeu 558.891,00 Euros;
- O Presidente da Caixa Geral de Depósitos ganha o equivalente a 50 anos de salário médio de cada português.

segunda-feira, 5 de março de 2012

O fututro dos turistas portugueses


Com a crise a apertar o cinto de muitos portugueses, inauguro aqui uma agência de viagens virtual. A viagem inaugural é a Moscovo! Com fotografia a 360º, zoom, vista panorâmica de helicóptero, música de fundo e muito mais. Desfrute em: http://www.airpano.ru/files/Around-Kremlin/start_e.html

Os bons exemplos portugueses!

1º Exemplo
- Presidente dos EUA recebe por ano $400.000,00 (291.290,417 Euros);
- O Presidente da TAP recebeu, em 2009, 624.422,21 Euros;
- O Vice-Presidente dos EUA recebe por ano $ 208.000,00 (151.471,017 Euros);
- Um Vogal do Conselho de Administração da TAP recebeu 483.568,00 Euros;
- O Presidente da TAP ganha o equivalente a 55,7 anos de salário médio de cada português, ou seja mais do que este, em toda a sua vida de trabalho.